Alguém veio me visitar.

Olá migos!

Mais um post da série “fotos que ainda não postei”, e hoje é pra mostrar pra vocês um pouco da visita do João e das viagens que fizemos. Ficamos bastante aqui por Londres, mas deu pra dar um pulinho em Birmingham, Paris e Amsterdam. Foram dias maravilhosos, com uma companhia que olha…. melhor impossível! Dá uma conferida nas três galerias o que TEVE nas nossas aventurinhas e bobices:

Londres

Paris

Amsterdam


Até logo!

ass

Anúncios

Fim de Ano com a família

Olá migos.

Há algum tempo eu venho querendo postar aqui tudo o que eu deixei de postar por motivos diversos. Arrumei um tempinho e organizei as fotos do fim de ano, quando meus pais e minha irmã vieram me visitar ❤

Foi lindo, lindo. Viajamos pra Paris, Veneza e Roma/Vaticano, além de Londres (óbvio), e abaixo vocês podem ver as três galerias separadinhas por local. 😉

Londres

Paris

Itália – Veneza e Roma

Foram quase 20 dias de muito amor e alegrias ❤ Tenho muita saudade e amei a visita.

Até logo.

ass

Kingston upon Thames

Olá, sim voltei.

Há algum tempo não tenho saco pra vir e escrever aqui tudo o que está acontecendo durante meu intercâmbio, porém hoje estou tendo. Tenho muita coisa pra falar, muita coisa pra postar e simplesmente não sei como, mas vou tentar resumir um pouco de tudo e colocar aqui, pois antes de tudo este é o lugar onde quero deixar tudo guardadinho pra poder voltar e reviver sempre esta experiência.

Mimimice à parte, quero começar recomeçando meus posts falando de onde estou vivendo. É um pouco complicado, porque até hoje ainda tenho dúvidas sobre o que é o que. Mas resumindo: a Universidade fica em Kingston upon Thames, que é uma Royal Borough e uma Town, portanto é uma cidadezinha. Por sua vez, está no condado de Surrey, que fica na Grande Londres, porém outros dizem que é no de Londres mesmo. Olha… Acho que é isso. Moro no subúrbio, tendo central London a 20min de trem daqui. Barbada, né? Bom, mas na verdade a town em que eu vivo é Surbiton, pois é onde fica a acomodação da uni. ENFIM, frequento surbiton e kingston, as cidades aqui são pequenas (mesmo, são tipo bairros), e fica tudo pertinho.

Kingston, como mencionei antes, fica no Royal Borough de Kingston mesmo (redundante), e é a cidade mais importante do mesmo. No passado era uma cidade mercantil e era também onde os reis eram coroados, lá pelo séc. 10.

A cidade é bem agitadinha durante os dias de semana pois tem um centro comercial bem completinho, e  além disso é banhada pelo Rio Tâmisa, ou Thames. Os finais de tarde no Riverside são lindos, e as pessoas o utilizam bastante para caminhadas ou só pra relaxar às marges do Thames mesmo.

Acomodação

A acomodação da universidade onde moro, que se chama Clayhill, fica a uns 30min de caminhada do Riverside, e o campus onde estudo (Knights Park) mais ou menos na metade deste caminho. Clayhill fica numa zona residencial super calminha, perto do centro de Surbiton e da estação que leva para Central London. Inclusive, a linha férrea passa logo atrás das acomodações. Consiste em uma recepção com lavanderia e hall comum (com mesa de sinuca e tênis de mesa, e uma televisão que só vi funcionando uma vez) e os demais edifícios são todos os flats. Cada prédio possui três andares, e cada um deles é um flat (4 quartos individuais com banheiro particular e uma cozinha compartilhada), sendo que eu estou no quarto de nº 2, o que é um azar porque o quarto de nº 1 é bem mais espaçoso.

Ainda conta com um campo para atividades ao ar livre, com umas mesinhas, mas nada além disso. Atualmente, como pode se ver na foto, estão reformando os telhados, então está meio com cara de construção, e isso nos incomoda um pouco pois há flats com infiltração e também porque as pessoas que trabalham na obra são barulhentas cedo pela manhã.

Ah, quem mora aqui também é o Tyrone, um gatinho preto e branco que é cuidado pelos caras da recepção. Ele vive por aí se esticando pela common room, e de vez em quando invadindo os flats em busca de comida. Ah, e ainda tem outro gato pretinho vizinho que está sempre por aí. Não preciso nem dizer que eu AMO isso né…

Clayhill também conta com um ônibus da uni gratuito que nos leva para o campus e a estação o dia todo, de 20min em 20min, o que facilita muito a vida. Enfim, resumidamente é isso. Me restam ainda 5 meses e algo vivendo aqui. Se vou sentir falta? Talvez, não tem muito sentido de casa… Parece tudo provisório, e é.

Prometo que tentarei postar mais seguido sobre viagens e atividades da uni. Continuem acompanhando!

ass

Começando do começo

Sobrevivi! Olá todo mundo, desapareci do blog nessas semanas em função da mudança e adaptação no Reino Unido e ausência de computador, mas já estou de volta pra contar o que aconteceu comigo durante esses dias. Tenho bastante coisa pra falar, mas vamos começar do começo?

downloadResumidamente a viagem foi uma maratona! Havia comprado a passagem XAP-GRU com mais antecedência do que a GRU-LHR. Preferi escolher um horário bem cedo pela manhã, porque assim teria mais flexibilidade na hora da compra do voo internacional, o que me fez ficar vagando pelo aeroporto de Guarulhos o dia inteiro até o embarque para Londres.

A passagem mais barata que encontrei pra vir pra cá, na época, foi pela TAP Portugal. Eu nunca havia feito um voo internacional antes, então não tenho muito parâmetro de comparação pra dizer que o serviço foi bom, mas para mim tudo estava suficientemente bem. O voo atrasou na saída, então fiquei no Brasil um pouco além do planejado, mas conseguimos decolar próximo das 18h com um atraso de 40min. De quebra, nesse tempo que fiquei em solo, encontrei duas CsFers que viriam para Kingston junto comigo. O atraso, no fim das contas, foi proveitoso…

Durante a viagem eu: DORMI. De São Paulo à Londres eu simplesmente só acordei quando sentia cheiro de comida hahahaha, cômico. De quebra, viajei sentada no meio de um PADRE e de BEATAS. Foi tudo muito engraçado, já que aquelas eram as beatas mais puxa-saco de padre que já vi na vida. Ô padre bem tratado…: chocolatinho, barrinha de cereal, balinha… Ainda bem que dormi o resto do tempo. Acordei quando estávamos chegando em Lisboa, pela manhã, para a conexão para Londres, e fiquei por lá por aproximadamente uma hora e meia até embarcar novamente num voo atrasado.

Se eu achava que viajar ao lado daquela gente tinha sido meio estranho, o voo Lisboa-Londres me proporcionou a primeira dor de cabeça em solo ou espaço aéreo Europeu. Uma mãe e seu filho DIEGO (não vou esquecer o nome desta criatura jamais) sentaram ao meu lado, no avião mais apertado que já entrei (imagina quando eu pegar Easyjet…). O GURI SIMPLESMENTE NÃO PAROU DE CHORAR E ESPERNEAR A VIAGEM INTEIRA, me rendendo uma dor de cabeça daquelas,  Crianças amadas né…

Finalmente, próximo das 14h de terça-feira cá estava eu, pisando finalmente em solo britânico. Os guias da Uni nos esperavam em Heathrow para poder nos enviar para nossas casas, e que bom se isso tivesse sido rápido… Rodamos todos os terminais do aeroporto e só chegamos em Clayhill quando o dia estava indo embora.

Apesar de ser uma viagem longa e cansativa não senti cansaço físico nem psicológico durante nem depois dela. Bateu um desesperozinho por me dar conta da distância de casa e daqueles que eu amo e preciso, mas me tranquilizo por saber que essa fase é passageira e que tenho pela minha frente experiências maravilhosas para vivenciar. Então, let’s do it!

Volto logo para falar um pouco sobre a acomodação, o curso e a cidade em si. Até!

ass